Psicologia Clínica

 

A Psicologia Clínica procura estudar e compreender o ser-humano na sua essência, como ser singular – numa abordagem dinâmica do seu psiquismo, com base em dimensões emocionais, sociais, comportamentais e cognitivas – em situação – com integração da família e do contexto em que está inserido – e em evolução – ‘olhando’ para as necessidades e características do momento/etapa do desenvolvimento em que se encontra.

 

É essencial que o Psicólogo se coloque ao serviço da criança/adolescente que está em sofrimento; só o próprio nos pode dizer “onde” e “como” sofre. O Psicólogo Clínico Infanto-Juvenil deve ter como preocupação a promoção da saúde mental, do bem-estar físico e psicológico, melhoria de adaptação ao meio e flexibilidade, bem como, diminuição do sofrimento.

 

Áreas de Atuação

  • Perturbações e/ou Alterações do Sono (insónias e/ou pesadelos recorrentes);

  • Distúrbios do Comportamento Alimentar (ex. recusa em comer ou comer excessivamente);

  • Alterações ou perturbações do comportamento (ex.comportamento agressivo, oposição, etc.);

  • Perturbações da Socialização e Comunicação (isolamento, mutismo seletivo, agressividade);

  • Hiperactividade e Défice de Atenção;

  • Perturbações da Ansiedade (ansiedade de separação, medos excessivos, fobias, etc.);

  • Perturbações da Eliminação (nocturna ou diurna);

  • Perturbações do Humor (manifestação de tristeza ou melancolia, alterações bruscas do humor);

  • Agitação Motora (manifestação de grande ansiedade e/ou agitação);

  • Dificuldades de Adaptação (ex. entrada na escola, divórcio, nascimento de irmão);

  • Dificuldades de Aprendizagem;

  • Perturbações no desenvolvimento (ex. espectro do autismo, atraso nas aquisições, etc.).

1/10

Competências Técnicas

Compreensão do funcionamento individual

Avaliação Psicológica, Neuro-Psicológica e do Desenvolvimento

Método de compreensão do funcionamento psicoafectivo e cognitivo do sujeito que decorre num período de tempo limitado. Engloba os momentos de observação, a entrevista clínica e a aplicação de provas e/ou testes psicológicos, selecionadas de acordo com cada situação específica. Com isto pretendende-se identificar e compreender as características do sujeito, possibilitando a elaboração de um projeto terapêutico.

Acompanhamento em Psicoterapia

Intervenção; 

Acompanhamento; Psicoterapia de Apoio

É um processo gradual. O estabelecimento de uma relação terapêutica de confiança e a criação de um espaço seguro e contentor promovem a partilha de pensamentos, medos, preocupações, emoções, etc. Através da elaboração destas problemáticas, pretende-se, diminuir o sofrimento, melhorar a adaptação ao meio e flexibilizar o funcionamento, promovendo o bem-estar físico e psicológico.

Família

Aconselhamento Parental

Tem como principal objectivo auxiliar os pais, esclarecendo e orientando os pais à identificação de potenciais prolemas/dificuldades de comunicação e a delinear estratégias adequadas à dinâmica familiar e às suas necessidades naquele momento.

Dúvidas e Ansiedades

 

Intervenção na Crise

Existem acontecimentos na nossa vida que exigem momentos de (re)adaptação (ex. diagnóstico de doença crónica, separação, luto, entre outros). Por vezes, esta ocorre de forma natural, por outras, devido ao sofrimento psicológico que traz para o próprio e para os que o rodeiam, leva à necessidade de procura de ajuda pontual e focalizada naquele momento específico.

Qual a direção a seguir?

 

Orientação Vocacional

 

Neste processo, pretende-se proporcionar ao adolescente um conhecimento mais aprofundado sobre si mesmo, ajudá-lo a identificar e compreender quais as suas capacidades e aptidões, fragilidades, interesses e características de personalidade. Portanto, dotá-lo de informações essenciais à tomada de uma decisão consciente e, à partida, mais adequada às suas características e objectivos.

Mãos que cuidam e protegem

“"Aqueles que passam por nós não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós"

 

Antoine de Saint-Exupéry